O Curso

A química está tão presente no dia a dia que, geralmente o ser humano não se percebe dentro dela. Ela aparece desde alimentos e roupas até coisas mais complexas, como aviões, carros e equipamentos industriais.

Modalidade: Bacharelado
Período: Diurno/ Noturno
Duração: 8 semestres

Área de atuação

O químico industrial estará apto a atuar em diversos ramos da indústria (química, alimentícia, farmacêutica, dentre outros), podendo trabalhar em laboratórios de empresas, controle de qualidade, linhas de produção, áreas de planejamento e direção, instituições científicas, instituições de ensino, treinamento, dentre outros campos.

Possibilitar a formação de um profissional com bons conhecimentos gerais e domínio do conteúdo das diversas áreas da Química, baseado numa estrutura curricular interdisciplinar requerida não só para formar o profissional, mas também um cidadão com comportamento ético e consciente de sua responsabilidade social.

 

Específicos

Oferecer conhecimentos básicos, tornando o Químico Industrial apto a atuar junto às áreas de criação, desenvolvimento, projeto e implantação, operação e controle de processos químicos.

  • Aplicar os conhecimentos científicos nas operações industriais (transformações físicas e processos químicos) para a obtenção de produtos industrializados com qualidade.
  • Capacitar o futuro profissional para a análise química (físico-químicas, químico-biológicas, fitoquímicas, bromatológicas, químico-toxicológicas, sanitárias e químico-legal).
  • Capacitar o futuro profissional para a elaboração dos pareceres, atestados e projetos da especialidade e sua execução, perícia civil ou judiciária.
  • Capacitar o futuro profissional para a  direção e responsabilidade de laboratórios e departamentos químicos de industrias comerciais.
  • Capacitar o futuro profissional para supervisionar a fabricação de produtos e subprodutos no grau de pureza desejado.
  • Capacitar o futuro profissional para atuar no tratamento de resíduos resultantes da utilização de matérias-primas, preocupando-se com o campo da saúde, sua preservação e recuperação.
  • Capacitar o futuro profissional para buscar soluções para a conservação ambiental, esclarecendo e impedindo que a sociedade sofra os malefícios do uso indiscriminado de produtos químicos e resíduos tóxicos industriais.
  • Capacitar o futuro profissional ao pleno exercício da cidadania, inter-relacionando sua atuação na área química com a busca de realização e melhoria de qualidade de vida, tornando ativa sua participação na sociedade.
  • Conscientizar o aluno sobre a importância do desenvolvimento de seu senso crítico e atuação na Política Nacional de Química, fornecendo conhecimentos e habituando-o ao estudo e à pesquisa.
  • Formar um profissional habilitado para exercer o magistério nas cadeiras de Química, respeitada a legislação específica.

Segundo o Conselho Nacional de Educação / Câmara de Educação Superior, as Diretrizes Curriculares Nacionais dos cursos de graduação de Química, tendo como Relatores Conselheiros: Francisco César de Sá Barreto (Relator), Carlos Alberto Serpa de Oliveira, Roberto Cláudio Frota Bezerra, PROCESSO Nº: 23001.000320/2001-44, PARECER Nº CES/CNE 1.303/2001. O perfil desejado do formando:

O Bacharel em Química deve ter formação generalista, com domínio das técnicas básicas de utilização de laboratórios e equipamentos, com condições de atuar nos campos de atividades socioeconômicas que envolvam as transformações da matéria, direcionando essas transformações, controlando os seus produtos, interpretando criticamente as etapas, efeitos e resultados; aplicando abordagens criativas à solução dos problemas e desenvolvendo novas aplicações e tecnologias.

As FIMI projetam em todos os seus cursos, atividades em harmonia com as suas bases filosóficas e princípios metodológicos, garantindo, desta forma, uma coerência epistemológica com a Missão e os Objetivos Institucionais, assim como com as propostas pedagógicas dos seus cursos.

Avaliar não se resume à mecânica do conceito formal e estatístico; não é, simplesmente, atribuir notas, obrigatórias à decisão de avanço ou retenção em determinada disciplina. Os instrumentos de avaliação, imprescindíveis à verificação do aprendizado efetivamente realizado pelo aluno, devem fornecer subsídios ao trabalho docente, direcionando o esforço empreendido no processo de ensino e aprendizagem de forma a contemplar a melhor abordagem pedagógica e o mais pertinente método didático adequado à disciplina.

Neste contexto, a avaliação, sob o enfoque formativo e de forma contínua, mais do que simples atribuição de um conceito formal (nota), serve à percepção, tanto do professor quanto do aluno, dos progressos e carências de seus respectivos trabalhos, permitindo a aplicação de estratégias de aperfeiçoamento ou de redirecionamento do processo de ensino-aprendizagem. Uma boa avaliação alimenta os tomadores de decisões com as informações necessárias para escolhas abalizadas, e os professores com um feedback útil para o desenvolvimento de seus trabalhos.

Assim o sistema de avaliações é norteado pelo Regimento das FIMI, sendo considerado aprovado o discente que obter conceito mínimo de 5,0.

qui-(1)
qui-(2)

Coordenação

Prof. Dr. Moacyr Rodrigo Hoedmaker de Almeida

rodrigo_site

Minicurrículo

Doutor em Ciências (Área de concentração: Química Analítica) pelo Departamento de Química da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). Mestre em Química (Área de concentração: Química Analítica) pelo Departamento de Química da UFSCar. Bacharel em Química pela UFSCar. Professor e Coordenador do Curso de Ciências-Habilitação Química (Licenciatura Plena em Química), Química Industrial (Bacharelado) e da Comissão Própria de Avaliação (CPA) das Faculdades Integradas Maria Imaculada (FIMI). Participou de inúmeros congressos nacionais e internacional e cursos na área, além de ter diversos artigos publicados em periódicos internacionais. Vencedor do Prêmio Conselho Federal de Química de Estímulo à Eletroquímica, pelo Conselho Federal de Química (CFQ). Avaliador Institucional e de Cursos MEC/INEP e do CEE/SP. Professor da Faculdade Municipal “Prof. Franco Montoro” (FMPFM). Editor do periódico “Intercência & Sociedade” (ISSN: 2236-0468), da editora FMPFM.

Envie mensagem

Nome: *

E-mail: *

Cidade: *

Telefone:

Celular:

Assunto: *

Mensagem: *

Favor preencher todos os campos que estão marcados com *

Curso reconhecido pela Portaria MEC/ SESu nº 255 de 11/07/2011, publicada em 12/07/2011