O Curso

Nas Faculdades Integradas Maria Imaculada, o profissional estará habilitado a atuar como: professor na Educação Básica (ensino fundamental e médio) nas áreas de Ciências e Biologia; Ensino Superior, que exigirá curso de pós-graduação.

O biólogo educador estuda todas as formas de vida, passando pela flora, fauna e até pelo desenvolvimento humano, em sua origem, evolução e funcionamento. Seu projeto pedagógico inovador utiliza de metodologias ativas e integra os conteúdos a prática profissional, visando a formação  de um educador de alto desempenho.

Modalidade: Licenciatura
Período: Noturno
Duração: 8 semestres

Área de atuação

O licenciado em Ciências Biologia, pode atuar em instituições de ensino de educação básica regular e de educação tecnológica e profissional. Além das suas atribuições para o Magistério em escolas públicas e privadas, o licenciado em Biologia também pode exercer as seguintes atividades:

– Direção, supervisão, programação, coordenação, orientação e responsabilidade técnica no âmbito das atribuições respectivas;

– Assistência, assessoria, consultoria, elaboração de orçamentos, divulgação e comercialização, no âmbito das atribuições respectivas;

– Desempenho de cargos e funções técnicas no âmbito das atribuições respectivas;

– Atuar no ensino não-formal, até agora pouco explorado, como ensino à distância, educação especial (ensino de Biologia para portadores de necessidades especiais), centros e museus de ciências e divulgação científica;

– Continuar sua formação acadêmica ingressando, preferencialmente, na pós-graduação nas áreas de ensino de Biologia, educação, divulgação científica ou quaisquer das subáreas da Biologia ou ciências;

– Lecionar disciplinas das subáreas da Biologia em Instituições de Ensino Superior após curso de pós-graduação.

-  Formar professores com amplo domínio teórico e experimental do conteúdo específico de Biologia e da práxis pedagógica, criando profissionais reflexivos, competentes e críticos, capazes de promover o conhecimento científico e a disseminação da ciência.

- Formar professores com amplo domínio dos conhecimentos específicos em torno dos quais deverá agir, beneficiando-se dos recursos científicos e tecnológicos disponíveis na Instituição;

– Superar o distanciamento existente entre as instituições formadoras e os sistemas de ensino da Educação Básica e Educação profissional;

– Estimular nos professores formadores a prática reflexiva, a fim de que os licenciados vivenciem, enquanto discentes, experiências educativas que contribuam para a sua prática profissional futura;

– Oportunizar espaços de reflexão e de criação coletivas, proporcionando a formação continuada de docentes na interação com seus pares e estimulando a utilização de metodologia pedagógica voltada para o desenvolvimento de projetos;

– Contribuir para a melhoria da Educação Básica e da Educação Profissional através do desenvolvimento de competências próprias à atividade docente, que ultrapassem o conhecimento científico e avancem para a formação de competências profissionais de caráter pedagógico, referentes ao conhecimento de processos de investigação e reflexão sobre a prática cotidiana;

– Formar professores-pesquisadores capazes de buscar novas alternativas para o ensino de Biologia, atuando como agentes multiplicadores das soluções encontradas;

– Formar profissionais preparados para desenvolver idéias inovadoras e ações estratégicas, capazes de ampliar e aperfeiçoar sua área de atuação

– Contribuir para o desenvolvimento socioambiental e economicamente sustentável da região.

O egresso deverá ter formação sólida e abrangente em conteúdos dos diversos campos da Biologia e ter preparação adequada à aplicação pedagógica do conhecimento e experiências de Biologia e de áreas afins na atuação profissional como educador na educação fundamental e média. O curso está organizado de forma a dar aos profissionais egressos, condições de exercer a profissão de acordo com as exigências do Conselho Nacional de Educação, procurando formar futuros professores capazes de acompanhar as mudanças sempre presentes na evolução da sociedade.

Ao concluir o curso, o licenciado deverá apresentar as seguintes competências:

– Formação generalista, visando ao desenvolvimento de atitude crítica e criativa, na solução de problemas e na condução de atividades do magistério;

– Ser flexível, aplicando o conhecimento e as experiências adquiridas ao longo do curso nos diversos campos de ensino das ciências da natureza, em especial ao ensino de Biologia;

– Ter criatividade e versatilidade de forma a poder desenvolver materiais alternativos para o ensino de Biologia;

– Ter um caráter eminentemente voltado para a experimentação, sem anular o aspecto teórico do aprendizado;

– Saber utilizar e ensinar a linguagem científica, além de acompanhar a evolução do pensamento científico;

– Fazer do cotidiano e da tecnologia usual elementos de apoio, selecionando e usando recursos didáticos e estratégias metodológicas adequados para cada momento do ensino de Biologia;

– Ser um pesquisador da própria prática e reflexivo na sua atuação docente;

– Compreender o papel do seu componente curricular na área em que se insere;

– Planejar e gerenciar o tempo, o espaço, rotinas escolares e planos de trabalho;

– Ter uma visão abrangente, histórica e epistemológica das ciências;

– Ter formação humanística, norteada pela ética em sua relação com o contexto ambiental, cultural, socioeconômico e político;

– Ter a capacidade de utilizar o conhecimento biológico adquirido e de avaliar suas implicações no meio ambiente, respeitando o direito à vida e ao bem-estar dos cidadãos;

– Visão abrangente da atuação do educador no desenvolvimento de uma consciência cidadã como condição para a construção de uma sociedade mais justa e democrática;

– Visão crítica dos problemas educacionais brasileiros e habilidade para propor soluções adequadas a esses problemas;

– Atuar em prol da preservação da biodiversidade e manutenção da integridade dos biomas, considerando as necessidades de desenvolvimento inerentes à espécie humana;

– Gerenciar e executar tarefas técnicas nas diferentes áreas do conhecimento biológico, no âmbito de sua formação.

As FIMI projetam em todos os seus cursos,  atividades em harmonia com as suas bases filosóficas e princípios metodológicos, garantindo, desta forma, uma coerência epistemológica com a Missão e os Objetivos Institucionais, assim como com as propostas pedagógicas dos seus cursos.

Avaliar não se resume à mecânica do conceito formal e estatístico; não é, simplesmente, atribuir notas, obrigatórias à decisão de avanço ou retenção em determinada disciplina. Os instrumentos de avaliação, imprescindíveis à verificação do aprendizado efetivamente realizado pelo aluno, devem fornecer subsídios ao trabalho docente, direcionando o esforço empreendido no processo de ensino e aprendizagem de forma a contemplar a melhor abordagem pedagógica e o mais pertinente método didático adequado à disciplina.

Neste contexto, a avaliação, sob o enfoque formativo, é de forma contínua, mais do que simples atribuição de um conceito formal (nota), serve à percepção, tanto do professor quanto do aluno, dos progressos e carências de seus respectivos trabalhos, permitindo a aplicação de estratégias de aperfeiçoamento ou de redirecionamento do processo de ensino-aprendizagem. Uma boa avaliação alimenta os tomadores de decisões com as informações necessárias para escolhas abalizadas, e os professores com um feedback útil para o desenvolvimento de seus trabalhos.

Assim o sistema de avaliações é norteado pelo Regimento das FIMI, sendo considerado aprovado o discente que obter conceito mínimo de 5,0.

ges-(1)
biom-(2)

Coordenação

Profa. Dra. Nádia Regina Borim Zuim

nadia_site2

Minicurrículo

Doutorado e Mestrado em Parasitologia pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Possui graduação em Ciências Biologia pelas Faculdades Integradas Maria Imaculada. Atualmente é Coordenadora do Curso de Biomedicina e do Curso de Ciências Biologia das Faculdades Integradas Maria Imaculada de Mogi Guaçu/SP. Integrante do Conselho Editorial e de Consultores da Revista FOCO: Caderno de Estudos e Pesquisa. Coordenadora do Comitê de Ética e Pesquisa das FIMI. Membro da Comissão Organizadora de eventos das FIMI desde 2004. Linha de pesquisa Helmintíases transmitidas por moluscos, atuando principalmente nos seguintes temas: Schistosoma mansoni, Biomphalaria glabrata, Biomphalaria tenagophila, esquistossomose mansônica. Tem experiência na área de Parasitologia Básica e Clínica, Epidemiologia, Programas de Saúde, Saúde Pública, Fisiologia e Metodologia Científica.

Envie mensagem

Nome: *

E-mail: *

Cidade: *

Telefone:

Celular:

Assunto: *

Mensagem: *

Favor preencher todos os campos que estão marcados com *

Curso renovado pela Portaria DIREG/ MEC nº 286 de 21/12/2012, publicada em 02/01/2013