O Curso

O curso apresenta sua formação baseada no diagnóstico clínico e coletivo de saúde, investiga as necessidades da sociedade atual, e de forma conjunta, interdisciplinar e abrangente prioriza a integridade da saúde do cidadão em todos os seus níveis e suas instâncias. Seu projeto pedagógico inovador utiliza de metodologias ativas e integra os conteúdos a prática profissional, visando a formação de biomédicos de alto desempenho.

Modalidade: Bacharelado
Período: Diurno/Noturno
Duração: 8 semestres

Área de atuação

A biomedicina é uma carreira ampla e com mercado de trabalho diversificado. O biomédico identifica, classifica e estuda os microrganismos causadores de enfermidades e pesquisa medicamentos e vacinas. Faz exames e interpreta os resultados de análises clínicas para diagnosticar doenças e identificar contaminações em alimentos. Trabalha em hospitais, laboratórios e órgãos públicos de saúde e indústria.

Possui 35 áreas de habilitações autorizadas pelo Conselho Federal de Biomedicina, sendo que as duas principais são docência/pesquisa e os laboratórios de análises clínicas.

Outras áreas de atuação: bancos de sangue, onde o biomédico realiza todas as tarefas, com exceção da transfusão; análises ambientais, onde ele faz análises físico-químicas e microbiológicas para o saneamento do meio ambiente; imagenologia onde o profissional atua na área de raio-X, ultrassonografia, tomografia, ressonância magnética; DNA, na qual realiza exames laboratoriais envolvendo DNA e assume a responsabilidade técnica dos laudos.

Formar profissionais plenamente capacitados a exercer as funções de Biomédico na prática assistencial, pública ou privada, bem como as atividades tecnológicas e de pesquisa nas áreas compatíveis.

Além do profissional, a formação de um indivíduo como cidadão e consciente de seus direitos e deveres. O Biomédico deve ser consciente dos problemas de Saúde Pública, propor estratégias e capaz de acompanhar o avanço técnico-científico observado atualmente.  Assim, o profissional deverá estar preparado para uma educação continuada, aumentando sempre o seu nível  de competência.

-Desenvolver a consciência crítica por meio de estudos e/ou reflexões a respeito da saúde, suas alterações e seu significado social.

-Instrumentalizar o aluno de Biomedicina de recursos teórico-práticos a fim de desenvolver diagnósticos fiéis, eficientes, em período suficientemente adequado que garanta a confiabilidade dos resultados, com o melhor custo para o cliente e total comprometimento na divulgação do diagnóstico laboratorial, como também com cuidado, sensibilidade e ética na forma da condução do processo.

-Desenvolver a autonomia intelectual por meio da articulação entre ensino e pesquisa na produção dos saberes necessários à prática do Biomédico.

-Oportunizar o acesso, conhecimento e análise de processos de pesquisa na área médica mediados pelas novas tecnologias e sua interface com a educação.

-Saber trabalhar as diferenças e os diagnósticos de saúde coletiva e bem como os diagnósticos e necessidades especiais dos pacientes, alimento e ambientes.

-Exercer a organização, coordenação e gestão do trabalho analítico laboratorial.

-Proporcionar ao aluno iniciação à pesquisa científica na área Biomédica.

O Biomédico, com formação generalista deve ser humanista, crítico e reflexivo, para atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e intelectual. Deve ser um profissional da área de saúde apto a:

a) Assimilar as constantes mudanças conceituais e evoluções tecnológicas no contexto mundial;

b) Formar raciocínio rápido, dinâmico e preciso na solução de problemas dentro de cada uma de suas habilitações específicas;

c) Desenvolver espírito crítico e responsabilidade que lhe permita uma atuação profissional consciente dirigida para a melhoria da qualidade de vida da população humana;

d) Aprofundar a sua formação básica por meio de pós-graduação específica (lato sensu e stricto sensu) apresentando sinais claros de competência na entrada, permanência e conclusão do mesmo, em consequência a sua sólida formação acadêmica;

e) De acordo com o inciso II do artigo 43 da Lei de Diretrizes e Bases (LDB) estar “diplomado nas diferentes áreas do conhecimento”, para que possa ser inserido, imediatamente, em setores profissionais de saúde e tecnologia diferenciados;

f) Exercer, além das atividades técnicas pertinentes à profissão, o papel de educador, gerando e transmitindo novos conhecimentos para formação de novos profissionais para a sociedade como um todo;

g) Conduzir todas as atividades profissionais dentro do mais alto rigor científico, ético e moral.

As FIMI projetam em todos os seus cursos, atividades em harmonia com as suas bases filosóficas e princípios metodológicos, garantindo, desta forma, uma coerência epistemológica com a Missão e os Objetivos Institucionais, assim como com as propostas pedagógicas dos seus cursos.

Avaliar não se resume à mecânica do conceito formal e estatístico; não é, simplesmente, atribuir notas, obrigatórias à decisão de avanço ou retenção em determinada disciplina. Os instrumentos de avaliação, imprescindíveis à verificação do aprendizado efetivamente realizado pelo aluno, devem fornecer subsídios ao trabalho docente, direcionando o esforço empreendido no processo de ensino e aprendizagem de forma a contemplar a melhor abordagem pedagógica e o mais pertinente método didático adequado à disciplina.

Neste contexto, a avaliação, sob o enfoque formativo, é de forma contínua, mais do que simples atribuição de um conceito formal (nota), serve à percepção, tanto do professor quanto do aluno, dos progressos e carências de seus respectivos trabalhos, permitindo a aplicação de estratégias de aperfeiçoamento ou de redirecionamento do processo de ensino-aprendizagem. Uma boa avaliação alimenta os tomadores de decisões com as informações necessárias para escolhas abalizadas, e os professores com um feedback útil para o desenvolvimento de seus trabalhos.

Assim o sistema de avaliações é norteado pelo Regimento das FIMI, sendo considerado aprovado o discente que obter conceito mínimo de 5,0.

biom-(1)
biomedicina2

Coordenação

Profa. Dra. Nádia Regina Borim Zuim

nadia_site2

Minicurrículo

Doutorado e Mestrado em Parasitologia pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Possui graduação em Ciências Biologia pelas Faculdades Integradas Maria Imaculada. Atualmente é Coordenadora do Curso de Biomedicina e do Curso de Ciências Biologia das Faculdades Integradas Maria Imaculada de Mogi Guaçu/SP. Integrante do Conselho Editorial e de Consultores da Revista FOCO: Caderno de Estudos e Pesquisa. Coordenadora do Comitê de Ética e Pesquisa das FIMI. Membro da Comissão Organizadora de eventos das FIMI desde 2004. Linha de pesquisa Helmintíases transmitidas por moluscos, atuando principalmente nos seguintes temas: Schistosoma mansoni, Biomphalaria glabrata, Biomphalaria tenagophila, esquistossomose mansônica. Tem experiência na área de Parasitologia Básica e Clínica, Epidemiologia, Programas de Saúde, Saúde Pública, Fisiologia e Metodologia Científica.

Envie mensagem

Nome: *

E-mail: *

Cidade: *

Telefone:

Celular:

Assunto: *

Mensagem: *

Favor preencher todos os campos que estão marcados com *

Curso autorizado pela Portaria MEC/ SESu nº 466 de 22/11/2011, publicada em 24/11/2011