Alunos de História das FIMI realizam trabalho sobre arquitetura na capital Paulista

No último sábado, 1 de agosto, a turma do curso de Pós-Graduação em História Social das Faculdades Integradas Maria Imaculada (FIMI) realizou um trabalho de campo, em São Paulo, sobre “A Presença e influência do café na arquitetura da cidade de São Paulo entre os séculos XIX e XX”. Tema este proposto pela professora Elaine Carvalho, a qual ministra na pós de História Social a disciplina “Modernização e Urbanismo no Mundo do Café”.

atividade se desenvolveu no entorno do centro antigo da capital paulista, tendo como referências pontos como o Teatro Municipal, Edifício Martinelli, Largo do Café, Estação da Luz, Pinacoteca, Estação Júlio Prestes, Edifício Grinlle, Palácio da Justiça, entre outros. Na ocasião foi observada a base estética predominante na arquitetura desses grandes prédios, comuns aos estilos europeus do período, por se tratar de um momento em que a elite cafeeira, impulsionada pelo predomínio da economia agroexportadora em torno do café, influenciou a política e a sociedade brasileira, acreditando ser o modelo da Belle Époque um modelo a ser importado ao Brasil, visando a consolidação de um modo de vida aristocrático, o qual atendia a poucos e pregava aqui, na incipiente Republica, uma “modernização a qualquer custo”.

Além dos alunos da pós, estiveram presentes acompanhando a professora Elaine Carvalho, os professores do curso de graduação e pós em História Marcelo Rocha Campos e Filipe Silva. A caminhada foi marcada pelos olhares atentos de todos ao contrates entre uma arquitetura pujante e um ambiente dominado pelas transformações ao longo de pelo menos sete décadas.